Holoteca

A Holoteca do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC) é um ambiente cultural destinado à pesquisa e exposição de artefatos do saber. São compêndios, filmes, selos, moedas, conchas, fotos, registros sobre personalidades e invenções que se destacaram ao longo do tempo.

 

Na Holoteca – do Grego, holos, “total, inteiro, completo”; e theke, “coleção, local de guarda de coleções” – estão expostos 691.115 itens entre objetos e livros escritos em 20 idiomas, provenientes de 54 países.

 

Todo esse acervo cultural de valor inestimável está classificado em 276 coleções de artefatos do saber (tecas). A Biblioteca, com 82.106 obras, é especializada em fenômenos parapsíquicos – que vão além dos cinco sentidos humanos. A Gibiteca, com acervo de 30 mil revistas em quadrinhos de 22 países e em 16 idiomas está entre as maiores da América Latina. A Periodicoteca reúne periódicos técnico-científicos publicados por mais de 100 instituições de ensino superior, nacionais e internacionais. Outra seção de destaque é a dos Periódicos do Mundo Inteiro.

 

São 3.982 jornais procedentes de diversas cidades e países. Todo o acervo é usado para a pesquisa em Conscienciologia. Os artefatos do saber são considerados recursos para a expansão dos atributos conscienciais, como por exemplo, a intelecção, a associação de idéias, o discernimento, a memória, entre outros. Funcionam ao modo de ferramentas evolutivas, criando oportunidades de auto-evolução para quem quer priorizar o estudo de si mesmo A classificação e o estudo de selos, reunidos na Filatelioteca, por exemplo, estimulam o desenvolvimento da razão, da atenção concentração, do juízo crítico e da organização, entre outros atributos da consciência.

 

A prática de colecionar requer detalhismo e exaustividade quanto às características peculiares de cada selo, tais como, forma, cor, filigrana, denteado, desenho e legenda.

 

A Holoteca também conta com a Numismatoteca, coleção de moedas, notas e objetos mone­tiformes; a Conquilioteca, coleção de conchas, o envoltório rígido de calcário, típico da maioria dos moluscos; a Sinoteca, coleção dos artefatos do saber relacionados à China, incluindo livros, fotos e obras de arte.

 

A reunião dos artefatos do saber num único local faz da Holoteca uma central de Ciência, ponto de encontro e interação de pesquisadores e estudiosos de diversas áreas do conhecimento humano, em busca de esclarecimento quanto aos fatos do universo multidimensional.

 

A visita a Holoteca pode transformar a maneira como até então se percebiam os objetos à volta. As exposições dispostas neste ambiente buscam captar o olhar detido, curioso, inquiridor e detalhista aos artefatos culturais, para descortinar um mundo de conhecimentos em geral pouco explorado.

 

A Holoteca – centro de documentação da Conscienciologia ou megacentro dos artefatos do saber – está aberta diariamente ao público para visitação das 9 às 19 horas. Há exposições permanentes e temporárias.

 

A Holoteca começou a ser constituída em 1941. Foi quando Waldo Vieira, na época com nove anos de idade, conseguiu uma estante para organizar os mais de 1.200 livros em cinco idiomas que faziam parte da biblioteca pessoal. Aos poucos, o acervo foi sendo ampliado com materiais de diversas áreas do conhecimento. Vieira teve oportunidade de adquirir bibliotecas particulares e trocar objetos e publicações com outros colecionadores. Em 1996, as primeiras obras foram trazidas do Rio de Janeiro para Foz do Iguaçu. Aos poucos, o acervo foi organizado e classificado para então, no ano de 2000, ser transferido para o atual prédio da Holoteca.

 

Fonte: www.enciclopediadaconscienciologia.org